A modernização nos sistemas digitais em São Paulo

0
26

Prefeitura da cidade realiza uma gestão para inovar processos com a elaboração de sistemas digitais que monitoram e agilizam os serviços

O investimento no desenvolvimento dos sistemas digitais foi realizado pela Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal das Subprefeituras. O intuito é aprimorar os processos administrativos, ter um acompanhamento dos serviços desempenhados, garantindo a transparência, além de proporcionar a prioridade ao atendimento das solicitações do cidadão.

A tecnologia é utilizada em áreas de zeladoria, como o monitoramento de pavimento, redes de infraestrutura, piscinões e túneis, além da fiscalização e o comércio ambulante. O investimento realizado permitiu que a administração aplicasse melhor os recursos e diminuir a burocracia de importantes serviços para um bom funcionamento da cidade. Isto também colaborou na aplicação de uma filosofia nova de gestão que é fundamentada em resultados, produtividade e qualidade.

Todos os serviços de zeladoria que são feitos na cidade são estruturados pelo Sistema de Gerenciamento da Zeladoria (SGZ). O SGZ foi desenvolvido e de forma integrada para o monitoramento de ações feitas pelas subprefeituras, como: tapa-buraco, poda e remoção de árvore, limpeza de córrego e etc. São mais de 720 mil ordens de serviços atendidas e solicitações resolvidas. Os mapeamentos das demandas são feitas pela plataforma SP156 – disponível em aplicativo de celular, número de telefone e pela internet. No sistema, tem-se o controle das solicitações feitas. Além disso, o programa tem um ambiente único e integrado que possui uma quantidade e monitoramento de equipe, reconhecimento de problemas com maior incidência e informações sobre orçamentos e contratos.

O Geovista é um programa que propõe à realização de um mapeamento de qualidade da pavimentação da cidade por meio de tecnologia inovadora. E através do sistema, a Prefeitura teve este mapeamento de como estavam o estado dos pavimento. E também por meio desse programa, a administração averigua a qualidade e conforto das vias, inspecionada por equipamentos que são acoplados aos veículos. E esses dispositivos são capazes de verificar como estão os asfaltos e identificar as irregularidades. Os logradouros com condições ruins são inspecionados pelo Pavscan – equipamento que identifica o serviço que será feito de acordo com o nível de desgaste da via. A FWD é uma ferramenta responsável pela identificação da necessidade de reparos, ela entrará em funcionamento caso se houver necessidade.  A cidade de São Paulo possui em torno de 17 mil km de vias e cerca de 81% já foram supervisionadas pelo Geovista, esta porcentagem corresponde a 14 mil km.

A Secretaria Municipal de Subprefeituras (SMSUB) lançou o GeoInfra em 2019. É      um sistema que digitaliza as autorizações de obras para as concessionárias e estabelece as informações das redes de infraestrutura da cidade. E é por meio do GeoInfra que será possível a localização exata da intervenção e o responsável pelo serviço com mais agilidade e segurança em obras na via pública. Foram mais de 25 mil autorizações emitidas pelo sistema desde o seu lançamento. A plataforma como a característica da atual gestão, digitaliza os processos burocráticos, promove modernidade e também o aumento de produtividade.

Foram instalados um sistema de telemetria e telemonitoramento em cerca de 23 piscinões e 8 túneis da cidade no ano de 2020. É possível centralizar o acompanhamento de chuvas, drenagem e a operação dos reservatórios por meios de sensores dessa rede. Este sistema também emite alertas em casos de queda de energia, obstrução e falha mecânica, além de monitorar o nível de CO2 acumulado nos túneis, podendo assim, acelerar ou reduzir os ventiladores circularem ar.

O Sistema de Gerenciamento da Fiscalização (SGF) foi elaborado para a otimização dos processos de fiscalização da capital. Durante a ação, o agente fiscal poderá pesquisar a legislação aplicável, o valor da multa, armazenar os dados e também multar durante a vistoria, sem precisar comparecer na subprefeitura como era feito antes. É permitido também pelo SGF que os agentes possam gerenciar as próximas ações fiscais e estabelecendo comandos de fiscalização. Através do georreferenciamento, o sistema notifica os locais que já tiveram uma ação fiscal, impedindo a duplicidade de documentos.

O objetivo de desenvolver o Tô Legal! é conduzir uma segurança melhor e dignidade para quem pretende trabalhar com o comércio nas ruas, dentro da legalidade. Alguns objetos como mesas, cadeiras ou até toldos podem ser solicitados e aprovados pela plataforma, sem a necessidade do munícipe encaminhar-se a uma subprefeitura. O sistema online oferece uma autorização temporária para o comerciante, permitindo que eles possam trabalhar em vários pontos em São Paulo durante 90 dias. Os comerciantes que estão cadastrados na plataforma são georreferenciados e acompanhados pela administração pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.