Vereadores lançam frente parlamentar de games e jogos eletrônicos

0
43

Os vereadores Police Neto (PSD), Daniel Annenberg (PSDB), Soninha Francine (PPS) e Eduardo Suplicy (PT) lançaram, na segunda-feira (18), a Frente Parlamentar de Apoio ao Setor de Games e Jogos Eletrônicos na Câmara Municipal de São Paulo. A ação coletiva acontece em virtude do crescimento do setor de jogos eletrônicos e aplicativos mobile, inclusive neste período de confinamento social provocado pelo coronavírus.

No Brasil, mesmo sem a quarentena provocada pela Covid-19, o setor de games e jogos eletrônicos já vinha crescendo exponencialmente nos últimos anos, e agora se mostra como uma das poucas áreas que devem ganhar ainda mais corpo durante e após o fim da pandemia. “Os games têm grande potencial de geração de empregos e também para o desenvolvimento da Tecnologia, Telecomunicações, Ciências da Computação e Economia Criativa em São Paulo, por isso nosso esforço em dedicar uma frente exclusiva para acompanhar esse mercado”, explica o vereador Police.

De acordo com a consultoria McKinsey, o Brasil é atualmente o 3º do mundo em número de jogadores, contando com 75 milhões, e é o 13º maior mercado de games do mundo, sendo o maior da América Latina. “A quarentena nos obriga a criar alternativas para alimentar nossa economia, e este setor é um dos mais promissores, com capacidade de real de gerar riqueza e conhecimento, essenciais para o período em que vivemos”, diz o vereador.

A Frente Parlamentar estabelecerá relações de cooperação a ações e projetos de instituições e organizações da sociedade civil de modo a apoiar iniciativas relativas ao setor no município de São Paulo. Caberá à Frente Parlamentar, ainda, realizar estudos, debates e iniciativas com o objetivo de agregar e compartilhar conhecimento sobre o setor, além de fortalecer o relacionamento com redes, organizações e o público gamer.

O evento de lançamento ocorre nesta segunda-feira, 18 de maio, às 14h, e poderá ser acompanhado nas redes sociais, pelo Instagram e Facebook. O evento, que será transmitido via redes sociais, terá a participação de entidades representativas do segmento, de órgãos públicos, organizações da sociedade civil, instituições acadêmicas e, claro, de quem joga e curte games.

Caberá também à Frente Parlamentar de Apoio ao Setor de Games e Jogos Eletrônicos produzir relatórios, organizar seminários, simpósios e encontros de modo a divulgar os seus trabalhos e fomentar a ampla participação da sociedade.

Crescimento do setor
Em termos financeiros, hoje os games se tornaram a indústria mais lucrativa do mundo, ultrapassando os tradicionais cinema e música combinados, conforme aponta a Newzoo, principal empresa de pesquisa da indústria. Só em 2018, os games movimentaram US$ 137 bilhões globalmente.

No Brasil, grande parte do potencial desse setor está localizado na Região Sudeste do país, mais especificamente no estado e na cidade de São Paulo, que concentra grande parte das empresas, profissionais e eventos do setor de jogos eletrônicos. Aqui estão concentrados 62% das vagas de emprego da indústria, segundo levantamento da plataforma Indeed, e abrigados os 3 maiores eventos do segmento no Brasil: o Brasil Game Show, o BIG Festival e a CCXP.

Apesar de sua inegável contribuição à economia e ao desenvolvimento do país, o setor de games e jogos eletrônicos ainda enfrenta diversos obstáculos para sua consolidação e crescimento. Tributos tornam os equipamentos importados extremamente caros para o consumidor final; a falta de uma regulamentação própria do setor dificulta o desenho e implementação de políticas públicas estruturadas e contínuas; e a burocracia imposta a micro e pequenas empresas e a empreendedores individuais evidencia um ambiente de negócios pouco favorável a essas atividades.

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.