Trabalhadores e usuários sofrem com sucateamento do AE Ceci

0
16

O Ambulatório de Especialidades Dr. Alexandre Kalil Yasbek (conhecido como AE Ceci) vem sofrendo há anos com o descaso e o desmonte por parte da Prefeitura, além das insistentes tentativas de terceirização da unidade. Com as chuvas das últimas semanas, a situação foi ainda mais piorada, com a unidade praticamente alagada, colocando em risco servidores e usuários.

O AE Ceci é referência para a região, conta com um ótimo atendimento, mas está sendo precarizado e sucateado pelas últimas gestões. Uma servidora que trabalha há 9 anos na unidade, falou da situação.

“Desses 9 anos que estou na Prefeitura, toda vez que chove, entra água na unidade. Mas, com o passar dos anos vem agravando pela falta de manutenção. Com essas últimas chuvas, piorou muito mais, o vazamento foi generalizado. Todas as salas, banheiros, corredores retornou água por tudo, inclusive próximo dos interruptores”, desabafou.

A servidora, ainda, relatou o medo dos funcionários, por estarem  expostos dessa forma. “Além de me preocupar com os trabalhadores, me preocupo também com os usuários, estamos correndo risco de vida aqui, de ter um curto-circuito, um incêndio…” Ainda, completou a necessidade de manutenção, pois “a nossa maior preocupação é esse sucateamento levar à interdição do prédio, que não pode acontecer,” afirmou a servidora, com medo de os serviços de extrema importância serem interrompidos.

O Sindsep denuncia há muito tempo o descaso que o AE Ceci vem sofrendo, que se agravou nas últimas gestões da Prefeitura. O desmonte e o sucateamento parecem ter um propósito para a entrega para as Organizações Sociais da Saúde implementarem as terceirizações.

Para Luba Melo, diretora do Sindsep, o AE Ceci é uma unidade referência na resistência à terceirização, “O trabalho feito pelo Conselho Gestor, as trabalhadoras e trabalhadores é louvável, porém nos últimos tempos a gestão tem avançado com o processo de sucateamento e bem sabemos que isso vai significar o fim do serviço público e a precarização do trabalho, por isso, precisamos nos unir junto com a comunidade para barrar mais este retrocesso.”

O Sindsep se mantém atento e cobrando da Secretaria Municipal de Saúde e da Prefeitura uma solução imediata para os problemas da unidade. Também, acompanha de perto para impedir a terceirização e a entrada das OSS.

Fonte: SINDSEP | Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.