Projeto ‘Música nos Hospitais’ abre 14ª temporada com apresentações on-line e transmissões ao vivo

0
56

A 14ª temporada do programa “Música nos Hospitais”, uma iniciativa da Associação Paulista de Medicina – APM com projeto aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e, pelo segundo ano, com a parceria do Aché Laboratórios Farmacêuticos, voltou as apresentações nesta quarta feira (2/12). Planejado, inicialmente para março, o projeto foi adiado frente à pandemia da Covid. Contudo, a APM, que completa 90 anos em 2020, topou o desafio de dar continuidade à ação, o que exigiu adaptações e um novo formato pautado pela adoção de medidas alinhadas aos cuidados essenciais para se evitar a contaminação. Dessa forma, em vez de a Orquestra do Limiar (regida pelo maestro e médico Samir Rahme) se apresentar em saguões e pátios de hospitais públicos ou filantrópicos, os concertos – com 50 minutos de duração – serão transmitidos ao vivo a partir da sede da APM no canal do Youtube TV APM e exibidos em TVs, telões ou paredes das instituições beneficiadas entre dezembro deste ano e março de 2021.

Vale ressaltar que, mesmo nesse formato adequado às exigências de prevenção à Covid-19, os propósitos desta iniciativa mantêm-se inalterados, conforme afirma o diretor cultural da APM, dr. Guido Arturo Palomba. “Nosso objetivo sociocultural é amenizar a rotina hospitalar e, ao mesmo tempo, proporcionar contato com a arte e a cultura por meio da realização de concertos de música erudita e instrumental”, diz ele, lembrando que o programa ocorre desde 2004. Desde então, foram realizados 189 concertos, distribuídos em 58 hospitais da capital e munícipios paulistas, além de 10 localizados em outros Estados brasileiros, atingindo mais de 60 mil espectadores entre médicos, enfermeiros, funcionários, pacientes e familiares.

Efeitos positivos

Estudos da Associação Americana de Musicoterapia (American Music Therapy Association – AMTA) e da Federação Mundial de Musicoterapia (World Federation of Music Teraphy – WFMT) indicam os efeitos positivos da música no organismo. Conforme afirma o maestro Samir, “a música é um medicamento e, dependendo da forma como você a conduz, pode trazer alívio para as pessoas. O semblante dos pacientes muda depois dos concertos”, diz, complementando que o concerto contribui para que aquele dia ou aquela semana seja melhor para os pacientes.

Esses benefícios, aliás, também são comprovados por diversas associações médicas. A música tem o poder de ajudar a diminuir a ansiedade e o desconforto durante procedimentos médicos, reduzir efeitos colaterais de tratamentos mais agressivos, como quimioterapia e radioterapia, e auxiliar a reabilitação física. Nesse sentido, pesquisa feita pela Associação Paulista de Medicina com o público do projeto nas últimas edições identificou que 78% dos pacientes que assistiram às apresentações conseguiram driblar o peso emocional dos dias de internação e tratamento. Cerca de metade deles viu nas apresentações uma forma de esquecer, momentaneamente, de seus problemas de saúde.

Nesta quinta feira (3/12), as 18h30                                      

Local de apresentação da orquestra: Associação Paulista de Medicina, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278, Centro

Local de transmissão: Hospital Geral de Pedreira (térreo, corredores e área externa), R. João Francisco de Moura, 251, Vila Campo Grande

On-line no canal YouTube – TV APM: https://youtu.be/ZcXz4uEun0I

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.