Prefeito vistoria retomada das obras da Estrada do Alvarenga um dia após decisão da Justiça

0
9

Um dia após a decisão do Tribunal de Justiça de liberar a retomada das obras na Estrada do Alvarenga, o prefeito Ricardo Nunes, vistoriou o reinício dos trabalhos no dia 03/11.

No local, o prefeito lembrou que a obra significa muito para a população da região da Pedreira. “A Estrada do Alvarenga tem do seu lado direito toda a represa e o seu lado esquerdo muito adensado, com ruas estreitas, portanto, você não tem opção para as pessoas poderem se locomover”, disse.

Na data, Nunes voltou a comemorar a decisão da Justiça. “Mais uma vez queria agradecer ao presidente do Tribunal de Justiça, Ricardo Anaf, que reverteu essa decisão por estar convencido da importância dessa obra. Ele estudou e teve a sensibilidade. Precisamos de pessoas assim em todas as áreas, que tenham a percepção do que o povo sofre e fazer ações para que as pessoas sofram menos”, disse o prefeito.

O prefeito também lamentou a paralisação por 15 dias após pedido do Ministério Público e destacou que apesar dessa paralisação, o prazo da obra continua para junho de 2024.

“Houve uma desinformação muito grande sobre a obra aqui, que teve a necessidade do aterramento para a colocação das estacas, para os caminhões transitarem, mas depois essa terra toda sai e a pista ficará sobre as estacas. Portanto, uma obra que não vai prejudicar o meio-ambiente. Pelo contrário, as demais obras do lado esquerdo da Alvarenga contemplam a reurbanização com ligações das casas às redes de esgoto, canalização de córrego, enfim, a recuperação ambiental desse esgoto que ia para a represa”, explicou.

Neste trecho da Estrada do Alvarenga, o valor investido na obra liberada pela Justiça é de R$ 65 milhões, que faz parte de um total de R$ 200 milhões aplicados no Programa de Mananciais, que contempla um conjunto de intervenções na região, incluindo o Jardim Primavera, Vila Guaicuri (que abrange os Sete Campos), Jardim Apurá (e complexo Pilão) e o Morro dos Macacos.

Entre essas intervenções estão a recuperação ambiental, construção de novas moradias, eliminação de áreas de risco, tendo o saneamento como linha de fundo ligado a um conjunto de ações para recuperar as bordas das represas.
  Iniciadas em abril deste ano, as obras têm o objetivo de solucionar o gargalo de trânsito que ocorre no local, com uma solução efetiva para 100 mil passageiros que usam as 15 linhas de ônibus que passam pelo local. Além disso, também estão previstas obras de urbanização e de saneamento no Parque Primavera, bairro próximo de onde a pista será alargada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.