Mães fazem manifesto pela quebra do estereótipo de gênero

0
49

Este ano, o Dia das Mães acontece em 09 de maio. Atualmente, o dia representa a terceira data comemorativa de maior faturamento do calendário varejista online no Brasil, ficando atrás apenas da Black Friday e do Natal. Em 2021, apesar da pandemia, a movimentação do comércio ainda promete ser positiva, visto que, de acordo com a Pesquisa da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), cerca de 58,6% dos brasileiros pretendem comprar presentes para suas mães nesta data especial.

Na hora de escolher o presente ideal, a dúvida é quase sempre inevitável. Para produtos, palavras-chave como “geladeiras em promoção”, “fritadeira elétrica”, “máquina de lavar” e “microondas” registraram um aumento de procura, respectivamente, de 124%, 83%, 50% e 49% entre maio de 2016 e 2017.

A fim de rebater o conceito estereotipado e estrutural da sociedade que vincula, automaticamente, mulheres com a vida doméstica, um coletivo de mães criou o manifesto digital Meu Presente de Mãe (http://www.meupresentedemae.com.br), com apoio da marca francesa de dermocosmético Talika. O grupo busca 35 mil assinaturas, visando gerar propaganda “boca a boca” a respeito do manifesto. Na plataforma de assinaturas, há a opção de compartilhar com os filhos e cônjuges, dando o toque do presente que todas esperam.

A iniciativa online busca deixar claro que se trata de uma data na qual a figura materna quer ser reconhecida e exaltada por sua beleza, autocuidado e autoestima. “Nosso objetivo é enfatizar que, nesta data especial, queremos nos sentir valorizadas e, se isso for feito por meio de presentes, que estes sejam voltados para nossos gostos pessoais, não para algo voltado para casa e que imprime a ideia de servir o outro, como é o caso de utensílios domésticos”, explica Carolina Gallo Paiva, uma das mães que assinou o manifesto. “Queremos passar o dia nos cuidando e ficando ainda mais belas. Merecemos isso.”, finaliza.

A proposta original do Dia das Mães, a comercialização da data e as armadilhas nas escolhas dos presentes

Quem popularizou as homenagens ao Dia das Mães foram as ativistas feministas Ann Maria Reeves Jarvis e sua filha Anna Jarvis que, anos após a morte de sua mãe, criou um memorial como forma de homenageá-la e iniciou uma campanha para que o Dia das Mães se tornasse um feriado oficial nos Estados Unidos. No dia 08 de maio de 1914, a data se popularizou internacionalmente.

A princípio, tratava-se de uma data cujo objetivo era fazer com que os filhos visitassem suas mães e ficassem ao seu lado, como forma de reconhecimento e agradecimento por todo o esforço prestado por elas para com seus filhos. No entanto, a comercialização da data mudou completamente sua proposta original, colocando os agradecimentos em segundo plano e priorizando os gastos.

Em decorrência da comercialização da data, existem os presentes. Produtos que, se não escolhidos com cuidado e atenção, podem, indiretamente, reforçar estereótipos de gênero, enfatizando ainda mais a desigualdade. Refletindo sobre toda essa questão, e sobre o objetivo central do Dia das Mães – que é oferecer gratidão e reconhecimento a quem tanto se sacrifica por seus filhos -, o manifesto pede, antes de qualquer coisa, que as pessoas enxerguem as vontades e as necessidades de suas mães, evitando cair na armadilha social de oferecer sempre um carro no Dia dos Pais e uma panela de pressão no Dia das Mães.

Assine e saiba mais sobre o manifesto: http://meupresentedemae.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.