Defensoria Pública da União pede adiamento do Enem

0
42

Em menos de cinco dias para a realização da prova do Enem, uma ação judicial e entidades questionam se as medidas adotadas contra a Covid-19 serão suficientes. O Enem 2020 tem 5,78 milhões de candidatos confirmados. Originalmente, o exame seria feito em novembro, mas foi adiado devido à pandemia. 

As provas do Enem vão ocorrer pouco mais de duas semanas após as festas de fim de ano, quando houve aglomerações em todo o país. 

A Defensoria Pública da União  junto com a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e as entidades Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Educafro pediram à Justiça o adiamento das provas.

O Inep afirmou que “reorganizar um calendário a nível de Enem é fragilizar e colocar em risco políticas públicas dele decorrentes como sistema de cotas, financiamento estudantil, instrumentos que por sua vez são as chaves para minorar as desigualdades sociais tão alarmantes hoje no nosso país”. Portanto, o exame continua marcado para o domingo  dia 17 e 24 de janeiro.

A Prefeitura de Manaus decidiu não liberar as escolas onde seriam utilizadas para a realização do Enem. Ao todo foram 38 escolas seriam cedidas. O secretário da Educação Pauderney Avelino, visa evitar aglomerações nas unidades de ensino e a propagação da Covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.