Conseg Jabaquara realiza última reunião do ano

4
137

A última reunião do Conselho Comunitário de Segurança Jabaquara foi realizada presencial no dia 22/11, no salão de festas da Sociedade Amigos da Cidade Vargas (Praça 20 de Setembro, 02).

As reivindicações não mudaram, o aumento de roubo a transeuntes vem tirando o sossego das pessoas que procuram pelo Hospital Santa Catarina e em seu entorno. As residências também tiveram problemas assim como pertences dentro dos veículos estacionados no entorno do hospital e do AMA Santa Catarina.

Outro questionamento foi por conta das adegas localizadas na rua Atos Damaceno, além da perturbação de barulho pedestres perderam a chance de transitar pelas calçadas pois foram ampliadas para colocação de mesas e cadeiras. Roubos de fio tem sido constantes na Rua Alberto Leal. Assim como na Rua Farjalla Koraijo e a Mafalda Rocha, estão levando tudo, relógios de água, luz e tudo que se tem na rua. Árvores na rua Manuel Cherem  tem deixado o local escuro e com isso ações de meliantes ficam constantes, segundo os moradores.

A informação que o Centro para Criança e Adolescente AMAS Jabaquara havia fechado as portas no dia 05 de novembro, deixou todos preocupados. Afinal são 120 famílias que estão sem vaga para o próximo ano letivo. Segundo Miriam Bock presidente do Conseg Jabaquara em contato com os gestores “eles mesmos resolveram não continuar, mas irei entrar em contato com o CRAS – Centro de Referência da Assistência Social Jabaquara para verificar para onde vão essas crianças”.

A AMAS é uma instituição filantrópica humanitária cristã, que atua a 25 anos no Jabaquara,(Rua Oasis, 275). Foi fundada em 02 de junho de 1985 por um grupo de membros da igreja local (Igreja Metodista), foi constituída com a finalidade de desenvolver ações educativas que efetivamente contribuíssem para o desenvolvimento individual e social da criança e do adolescente.

Um grupo de moradores relataram no encontro que a Rua dos Cajueiros esta virando uma cracolândia. Além do consume de drogas, brigas e até facadas já ocorreu nas calçadas que viraram casas de papelão, tecidos e barracas. Agradeceram que a Subprefeitura tem feito a limpeza, porém no mesmo dia eles conseguem todos pertences novamente. Segundo eles na rua tem um albergue que comporta 250 pessoas mas que não tem 80 que utilizam. A pequena rua tem poucas casas que estão sendo prejudicadas assim como o Centro Medico Integrado CMI, que perdeu clientes e ate especialidades por conta do que virou o local.

A reunião do Conseg terminou com um pequeno coquetel devido a pandemia e os parabéns da presidente, lembrando que até aquela data 94% dos paulistanos haviam tomado a vacina do Covid 19.

O primeiro encontro do Conseg Jabaquara em 2022, será no dia 21 de fevereiro.

4 COMENTÁRIOS

  1. Apenas espero que na próxima reunião, seja abordada uma solução quanto aos pancadoes, pq não há mais sossego aos fins de semana. Quando mobilizam a polícia, o índice cai e não adianta os mesmos irem a TV alegando que devem ser notificados com antecedência, pq sempre avisamos e quase nunca são tomadas as medidas cabíveis. Fechem as lojas e oficinas ilegais, ou até mesmo as que possuem nota que vendem tais equipamentos. Sem ter onde recorrer, logo acabariam com isso

  2. Boa tarde Douglas! Hoje tem reunião do Conseg Jabaquara se tiver a oportunidade de ir! Lá vc encontrará com os policiais militares das companhias da região do Jabaquara, delegados e demais autoridades, onde possa fazer suas reivindicações.
    Dia 18.04 ás 18 horas na sede da Sociedade Amigos da Cidade Vargas
    Praça Vinte de setembro, 02

  3. Olá Thelma boa tarde! Será hoje dia 18.04 (segunda feira) ás 18 horas na sede da Sociedade Amigos da Cidade Vargas
    Praça Vinte de setembro, 02 – Cidade Vargas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.