Com futuro incerto, o Bloco Vá Toma na Cupecê prepara enredo para o Carnaval 2022

0
197

Em 2014, era fundado em São Paulo mais um bloco carnavalesco, O Bloco Vá Toma na Cupecê, que estreou nas ruas paulistas em 2015. O bloco se originou através de alguns moradores da região, com o objetivo de levar alegria para os foliões e a harmonia entre os moradores do bairro, resgatando o verdadeiro significado do carnaval de rua de São Paulo.

Dentre os mais variados enredos apresentados pelo bloco, em 2016, a equipe do Vá Toma na Cupecê levou os foliões às ruas com o enredo homenageando o Clube Atlético Figueirense do Jardim Cidália, tradicional time de futebol do bairro.

Em 2020, antes da pandemia do novo coronavírus ser anunciada oficialmente pela Organização Mundial da Saúde, a capital paulista confirmou e levou para as ruas 644 blocos carnavalescos e 678 desfiles, entre eles o Vá Toma na Cupecê, que alegrou o dia da população do distrito de Cidade Ademar. Com os casos de SARS-CoV-2 em alta na época, restrições foram impostas para toda a sociedade, não só de São Paulo, mas de todas as regiões do Brasil e do mundo, dentre as restrições, festividades foram proibidas, com isso o carnaval 2021 não pôde ser realizado.

Mas, com a chegada de imunizantes contra o novo coronavírus e a vacinação em massa em diversas partes do mundo, fizeram com que as restrições fossem flexibilizadas, com isso há uma expectativa muito grande para a realização do carnaval 2022. Pensando nisso, a equipe do Bloco Vá Toma na Cupecê encontra-se preparada e aprovada pelo governo municipal para realizar desfile pelas ruas do bairro.

“Em meados de 2014, estávamos eu (Álvaro Fernandes) e meu primo Felipe Fernandes, indo tomar umas cervejas, e dentre os assuntos ele (Felipe Fernandes) me perguntou “Magrelo, vamos montar um bloco? Eu na hora falei vamos, porque sempre fui do carnaval, oriundo de escola de samba (Flor de Liz e Vai-Vai). Nisso fizemos uma lista de amigos, com mais ou menos 15 nomes, e marcamos a primeira reunião, mas, só apareceram três pessoas. Entretanto, somos teimosos e insistimos e marcamos outra e desta vez deu certo. Marcamos essa segunda reunião em um boteco, pois uma coisa que temos em comum é ‘tomar umas geladas’. Nesta segunda reunião, estávamos na resenha do nome, unindo o tomar e beber cerveja, algo assim, juntamente com alguma voltado a nosso bairro. Nisso um amigo chamado Luiz, que estava na roda de amigos, mas não era fundador e nem participante falou “Venha toma na Cupecê ou Vá toma na Cupecê”, foi assim que criamos o nome do bloco”, disse Álvaro Fernandes um dos fundadores.

Ainda segundo Álvaro Fernandes, o anúncio de cancelamento de festividades, inclusive o carnaval trouxe muito impacto para a equipe pois por um momento paralisou o “crescimento dos blocos de rua. Não sabíamos o que seria no futuro, pois sempre falamos entre os fundadores, que um dos nossos objetivos era deixar um legado positivo no bairro, o próprio  crescimento do bloco em si, dos projetos sociais, culturais e musicais, que sempre estão em nossas reuniões. Ou seja, fazer algo do bem para todos. O Carnaval é uma festa do bem” reforçou Álvaro.

Questionado sobre as expectativas da realização do carnaval 2022, Álvaro Fernandes afirmou que a “expectativa é muito grande, fazer o maior e mais bonito dos nossos carnavais, como sempre com muita responsabilidade e alegria. Porém, estamos bem apreensivos sobre o que pode acontecer, estamos cientes de que a palavra final é da Secretária de Saúde. Por mais que nossa população adulta já chegou a 100% vacinada, tem vários pontos a serem analisados, e tenho certeza que a gestão municipal vai ter a atitude correta, e bem acertada em cima de números e informações exatas. Se liberar é ótimo, se não liberar também sem problemas, vamos acatar e esperar o próximo ano” relatou Álvaro.

Em contrapartida do que muitos afirmam, que o carnaval de 2019 foi o precursor do aumento de casos do novo coronavírus no país, Álvaro Fernandes diz não concordar com “as várias falas por aí, de que o Carnaval é o culpado por tudo. Aliás, eu acho que não é hora de buscar o culpado e sim a solução. As vidas são mais importantes e sempre serão, pois sem vida não temos alegria e sem alegria não temos motivo para fazer essa grande festa, que é nosso Carnaval, afirmou.

O Carnaval 2022 em São Paulo até o momento está mais do que confirmado.  Mais de 800 inscrições para blocos de rua foram recebidas e a prefeitura da cidade já liberou a primeira lista oficial com os cortejos já aprovados pelo órgão. A lista contém 440 desfiles programados para o pré-Carnaval, para a semana oficial da folia e para o fim de semana posterior. Vale lembrar que a festa está marcada para acontecer entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março, caso seja aprovada pelo órgão de saúde regulador da Covid-19 no estado.

Fundadores do Bloco Vá Toma na Cupecê:

Álvaro Fernandes, Felipe Fernandes, Roberto Jr (chulapa), Fabio Loviat , Giampaolo (Biro), Ricardo Braz(Nenê), Jimmy Costa, Rogério Figueira e Ricardo Lolo

Atual Diretoria: Álvaro Fernandes (Presidente), Luís Correia, (Vice-presidente), Jimmy Costa, (Dir. Músical), Yoná Fernandes, (Dir. Financeira), Arnaldo Raphas

(Dir Harmonia), Marcelo Henrique, (Dir. Patrimônio), Mestre Pitu Leal, (Dir. de Bateria), Ricardo Lolo, (Dir. Conselho Fiscal), Sergio Pé, (Pres. de Honra).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.