Bandeira tarifária para fevereiro se mantém amarela. Saiba como economizar

0
84

No verão, o alto consumo de energia elétrica se dá pela utilização de eletrodomésticos como ventiladores, climatizadores e ares-condicionados, grandes vilões da conta de luz para residências e empresas. Na segunda feira 1º de fevereiro, foi estipulada pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), a continuidade da bandeira tarifária na cor amarela, que cobra dos consumidores 1,343 reais extras para cada 100 quilowatts-hora.

Para entender melhor, o especialista em eficiência energética, Wagner Cunha Carvalho, CEO da W-Energy, empresa especializada em tecnologias sustentáveis, explica o que são as cores semafóricas da conta:

– Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo; – Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,343 para cada quilowatt-hora (kWh) consumidos;
– Bandeira vermelha: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo no patamar I de R$ 4,169 e no patamar II de R$ 6,243 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

Os ventiladores têm seu consumo elevado em função do alto fator de uso, que em kwh é praticamente o mesmo do inverno. Já os ares-condicionados, geralmente são programados para atingir uma temperatura mais baixa, uma vez que a temperatura se eleva no verão, e demanda maior esforço do equipamento. Em contrapartida, alguns equipamentos consomem menos energia nessa época do ano, como o chuveiro elétrico, que em função da temperatura ambiente maior, exige menos esforço e seu consumo é até 60% menor que o modo inverno.

Segundo Wagner, uma opção inteligente para economizar nos sistemas de climatização, são as tecnologias “inverter”, que regulam o fluxo de energia e variam a velocidade do compressor, sem necessariamente desligar o equipamento, permitindo assim a redução do consumo nos momentos em que se faz necessário menos refrigeração. “Esta tecnologia pode gerar até 40% de redução no consumo, com a vantagem de ser muito silenciosa. Lembre-se de fechar sempre todas as janelas do ambiente, evitando perdas e programar seu aparelho para desligamento na madrugada, quando a temperatura ambiente é menor, através da função ‘sleep timer’ do seu controle remoto”, explica.

Outra dica importante é estar atento aos equipamentos de uso intermitente em tomadas e na eficácia de outros aparelhos. Na escala de maior gasto, estão o ar-condicionado – na função quente ou fria – e a geladeira, que no total do consumo de uma casa representa 30%, o chuveiro elétrico 25%, a iluminação 20%, aparelho de televisão 10%, o ferro elétrico 6%, máquina de lavar 5% e todos os demais, como micro-ondas, roteadores, etc, 4%.

Ainda, de acordo com o especialista, outro ponto esquecido quando o assunto é climatização, é o tipo de iluminação do ambiente. “Um conjunto de lâmpadas decorativas pode elevar a temperatura do ambiente em até 5 graus. Já a tecnologia LED (Light Emitter Diode), não aquece o ambiente e contribui muito para redução do consumo”. Para finalizar, dicas preciosas para quem viaja nas festas de fim de ano ou nas férias. “Abra a porta da geladeira o menor tempo possível. As famílias que viajarem neste verão, devem desligar o maior número possível de aparelhos, pois mesmo na opção de ‘stand-by’ apresentam consumo. Desligar a televisão quando ninguém estiver usando. Juntar o maior número possível de roupas para lavar e passar, diminuindo o número de utilizações”, finaliza Carvalho.

Saiba mais: http://www.wenergy.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.