AE CECI restringe atendimento e orienta pacientes da Saúde Mental para UBS

0
18

O Ambulatório de Especialidades Alexandre Kalil Yasbek (AE Ceci) na região do Jabaquara passou a realizar um movimento de restrição a população, orientando todos os pacientes da especialidade de saúde mental a procurarem as Unidades Básicas de Saúde (UBS). No período de afastamento de um dos profissionais, os pacientes foram encaminhados às UBS. Porém, mesmo com o retorno deste trabalhador, na recepção continuam orientando aos pacientes a buscarem a Unidade Básica. Essa prática tem sido uma estratégia para desmontar o setor de saúde mental do CECI, mesmo após a comemoração de que a unidade não será mais terceirizada.

Tal decisão por parte da gestão da unidade desconsidera fatores importantes como: O retorno do psiquiatra, profissional que atende na unidade; a vinculação dos pacientes com o profissional, com o tratamento e, principalmente, que esses pacientes não receberam alta. Apenas o profissional de referência pode avaliar cada caso; toda a luta pela saúde mental, pautada pela Luta Antimanicomial – celebrada em 18 de maio, que marca o movimento pela Reforma Psiquiátrica pela humanização do atendimento aos pacientes de saúde mental e sua ressocialização na comunidade.

Essa postura demonstra desrespeito com os profissionais de saúde disponíveis para o atendimento. Também é um desrespeito com os pacientes, pois desconsidera os possíveis impactos e interrupções na continuidade dos tratamentos de saúde mental necessários.

Mais uma vez, o SINDSEP- Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo denuncia publicamente o desrespeito da gestão do AE CECI com a população usuária e as equipes de trabalhadores que atendem na unidade, a exemplo do descaso com os pacientes com hanseníase.

“É responsabilidade da gestão do AE CECI garantir esse atendimento à população, garantindo o acesso dos pacientes ao especialista, que os aguarda para dar continuidade ao acompanhamento já iniciado.

O Conselho Gestor do Complexo do AE CECI já discutiu em diversas oportunidades a tentativa de desmonte do atendimento de saúde mental desta unidade, que prejudicará os usuários. Denunciamos essa condução como parte da precarização desta unidade de saúde de referência, que atente aos usuários do Sistema Único de Saúde de São Paulo”.

O Sindsep e os integrantes do Conselho Gestor exigem a continuidade e manutenção do atendimento dos pacientes referenciados no Ambulatório de Especialidades Ceci e já tem o novo encontro online agendado para o dia 09 de junho.

Curta, comente e compartilhe no Facebook:

https://www.facebook.com/sindsep/posts/5040849759296650

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.