ACSP promove Celebração Virtual em Homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932

0
33

O Comitê de Civismo e Cidadania (COCCID) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) realiza nesta quinta-feira (9/7), às 17 horas, um encontro virtual reverenciando a Revolução Constitucionalista de 1932, movimento que se opôs ao regime ditatorial de Getúlio Vargas. A reunião será pela plataforma Zoom.

“Além de promover uma justa homenagem aos cerca de 2 mil patriotas que lutaram naquela época por ideais tão nobres, neste ano, a memória do confronto se faz ainda mais presente, devido à verdadeira guerra que travamos contra a pandemia do coronavírus”, diz o presidente da ACSP, Alfredo Cotait. “A Revolução de 1932 está diretamente ligada à nossa Associação e foi um dos momentos de grande orgulho para o povo paulista. Por isso fazemos questão de, mais uma vez, celebrar esse evento histórico na própria data, que já tornou-se um referencial: 9 de Julho”, completa.

“Esse que foi o maior movimento armado da história brasileira. Visava, entre outros aspectos democráticos, uma nova e mais adequada constituição à nação. O nobre objetivo acabou ocorrendo dois anos depois, induzido pela revolução de 1932; passando assim, da inevitável derrota ao poderio militar vigente, à flagrante vitória no campo da democracia e dos direitos civis, pois o movimento levou à promulgação da Constituição de 1934”, afirma Samir Nakhle Khoury, vice-presidente da ACSP e coordenador-geral do COCCID.

Associação Comercial na Revolução Constitucionalista

Em 1932, sob a presidência de Carlos de Souza Nazareth, a ACSP participou das tratativas de conciliação junto ao governo federal, reivindicando respeito a São Paulo e à autonomia do estado – o que vinha sendo negado pelo então presidente Getúlio Vargas, que menosprezava a Constituição, centralizando ditatorialmente a administração política e econômica do País.

Quando ficou evidente a impossibilidade do acordo, a ACSP, acompanhando o sentimento geral do povo paulista, engajou-se na campanha pela defesa de uma constituinte imediata, culminando na deflagração da revolução.

Assim, a entidade assumiu funções relevantes: cuidou das finanças, da intendência e do abastecimento, colaborou no alistamento de voluntários e ajudou na histórica captação e distribuição de donativos. Tutelou a campanha “Ouro para o bem de São Paulo”, cujos recursos remanescentes foram doados à Santa Casa de Misericórdia. Vencido no campo militar, devido à superioridade de recursos federais, São Paulo venceu no plano moral.

Por liderar as classes empresariais paulistas nesta revolução, Carlos de Souza Nazareth foi preso e exilado. Mas seus ideais venceram, quando em 1934 foi convocada a constituinte, pela qual ele e os paulistas tanto lutaram.

Em 2020, diante da pandemia, a ACSP convidou autoridades e pessoas de notório saber para compartilhar conhecimento e celebrar a histórica epopeia.

Agenda

Evento: Celebração Virtual em Homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932

Data e hora: 9/7/2020 (quinta-feira), às 17 horas

Onde: Zoom, pelo link – https://zoom.us/j/95689842801?pwd=dmVCZzRaWVpsY0pHWEc1NzVTSDJJdz09#success

ID: 956 8984 2801

Senha: 901257

Informações: (11) 3180-3337

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.