A despedida do prefeito Bruno Covas

0
5

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, faleceu neste domingo (16/05), aos 41 anos, em decorrência de um câncer. Hospitalizado desde 2 de maio, após constatarem um sangramento em seu estômago. Diante do agravamento de seu estado de saúde, pediu à Câmara Municipal uma licença de 30 dias para se dedicar à sua recuperação, mas infelizmente a doença tomou uma proporção sem volta.

O corpo do prefeito foi velado em uma cerimônia rápida no saguão da prefeitura. O velório foi restrito a cerca de 20 pessoas, em seguida, o corpo foi transportado por guardas-civis e pelo filho Tomás da prefeitura para um caminhão dos bombeiros e saiu para o Viaduto do Chá às 14h35. O cortejo fez um percurso saindo do centro de São Paulo em direção à Praça Oswaldo Cruz, passando pela Avenida Paulista, antes de seguir até o Cemitério Paquetá, em Santos, onde foi enterrado. O mesmo local onde está sepultado seu avô, o ex-governador paulista Mário Covas.

Bruno Covas Lopes nasceu em Santos, no dia 7 de abril de 1980, foi advogado, economista e político brasileiro. Foi prefeito da cidade de São Paulo entre 6 de abril de 2018 e 3 de maio de 2021, quando se afastou do cargo em decorrência da doença.

Era formado em direito pela Universidade de São Paulo e em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Entre outros cargos, foi deputado estadual, secretário estadual de Meio Ambiente de São Paulo, presidente do Juventude do PSDB e deputado federal. Em 2015, foi sub-relator da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras e membro da Comissão Especial da Maioridade Penal. Em outubro de 2016 foi eleito vice-prefeito da cidade de São Paulo, na chapa de João Doria, assumindo a prefeitura em 6 de abril de 2018, em razão da renúncia de Doria. Em 2020, Covas foi reeleito prefeito de São Paulo, tendo conseguido o feito inédito de vencer em todos os distritos eleitorais da cidade no primeiro turno.

Teve um filho chamado Tomás Covas Lopes, com sua ex-mulher Karen Ichiba. Tomás Covas desde pequeno participava de campanhas eleitorais de seu pai, cogitando se filiar ao PSDB e quem sabe seguir os passos da família. 

Bruno Covas morreu às 8h20 do dia 16 de maio de 2021, segundo nota enviada pelos médicos do hospital. “Foi o primeiro prefeito da cidade de São Paulo a morrer durante o mandato”. 

Ricardo Nunes assume a prefeitura

Após a morte de Bruno Covas (PSDB), o vice Ricardo Nunes (MDB), de 53 anos assume o cargo de prefeito de São Paulo, e na segunda-feira (17), a Câmara Municipal de São Paulo declarou extinto o mandato de Bruno Covas que faleceu no domingo (16), e com isso, Nunes foi empossado. O empresário já ocupava o cargo desde o dia 3 de maio, após o afastamento de Covas para se dedicar ao tratamento.

Antes de compor a chapa com Covas em 2020, Nunes foi vereador durante dois mandatos. É apoiado por associações de empresários e tem forte ligação com a Igreja Católica.

Já na segunda feira (17), como prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes acompanhou a vacinação contra a covid-19 em gestantes e mães recentes com comorbidades e acima de 18 anos. A imunização será feita com doses da Pfizer até quarta feira 19 de maio. Após essa data, a vacinação estará sujeita a disponibilidade do imunizante, devendo a unidade manter lista de espera para convocação.

Foto: Eduardo Vitor – PMSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.