16/10/2018

A Editora Mídia Kit Edição Digital Fale Conosco

16/10/2018



Eleições 2018: O voto consciente e os primeiros passos da redemocratização brasileira

Publicado em 19/07/2018

Em pleno passo para redemocratização fazer efeito no Brasil foram dados o direito do voto popular, a sociedade a partir de 1989 poderia escolher quem o representasse na política

 

Em pleno passo para redemocratização fazer efeito no Brasil foram dados o direito do voto popular, a sociedade a partir de 1989 poderia escolher quem o representasse na política

A República Federativa Brasileira, realiza eleições desde o século XVI. No Brasil Império, as eleições eram realizadas indiretamente, ou seja, o voto responsável pela vitória de um candidato não era do povo, e sim de um grupo de eleitores que a própria população escolheu para representa-los nas eleições.

Na década de 80 assistimos o movimento das Diretas- Já. Ulysses Guimarães (Senhor Diretas) foi uma das principais lideranças da empreitada e tornou-se um dos maiores oponentes ao regime militar. Em 1985 Tancredo Neves (primeiro presidente civil após o Golpe de 64), assinalou o fim do Regime Militar e o princípio da redemocratização do País. Com a morte de Tancredo, assume José Sarney. O período da Nova República trouxe melhorias importantes. Em 1985, uma emenda constitucional restituiu eleições diretas para a presidência. Essa emenda também outorgou direito de voto aos maiores de 16 anos e os analfabetos também passaram a votar. 

A partir de 1989 mais de 70 mil brasileiros iam as urnas escolherem seus candidatos, após 29 anos sem poder exercer esse direito.

Com as eleições diretas, 22 partidos políticos disputaram o cargo de Presidente da República e entre os candidatos estavam: Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Collor de Mello, Leonel Brizola, Mário Covas, Paulo Maluf, Guilherme Aff Domingos, Fernando Gabeira, Roberto Freire, Enéas Carneiro e Ulisses Guimarães. Nestes primeiros momentos da redemocratização brasileira Fernando Collor de Mello vence as eleições em segundo turno no dia 15 de dezembro de 1989 com 53% dos votos, mais de 35 mil votos foram concedidos dados a Fernando Collor pelos brasileiros.

Atualmente, o Brasil passa por momentos difíceis em sua política, muitos governamentais do país optaram em praticar atos corruptos de lavagem de dinheiro entre outros quesitos. Com isso surgiram muitas investigações e operações e uma de peso muito importante que vem “desmascarando” muitos políticos é a Operação Lava Jato. Iniciada em 2014, e já foram condenadas mais de 200 pessoas envolvidas na política.

Em 2018, o eleitorado brasileiro está muito indeciso em quem votar. Foi divulgada na sexta-feira dia 13, uma nova pesquisa com a intenção de voto dos pré-candidatos à Presidência da República. A pesquisa, encomendada pela XP Investimentos, foi realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas, o Ipespe, entre os dias 9 e 11 de julho. Em três dos quatro cenários pesquisados, o percentual de votos nulos ou brancos é superior ao de qualquer pré-candidato. Na opinião do cientista político Christian Lohbauer, isso prova que as eleições deste ano permanecem indefinidas.

 

Nestas eleições, o eleitor poderá escolher o candidato que melhor o represente na administração do país, ou seja, o Presidente da República, além disso, esta nas mãos do eleitor escolher o governador, deputados estaduais, federais e senadores. A vista disso o voto consciente torna-se fundamental neste pleito.

As votações deste ano ocorrerão no dia 7 de outubro e se estendendo para o segundo turno no dia 28 do mesmo mês para votações de escolha do Presidente da República e governador.

 

 

 

 

 

 

 

FECHAR

 
Publicidade