15/10/2018

A Editora Mídia Kit Edição Digital Fale Conosco

15/10/2018



Campeonato Mundial de Gatebol será neste final de semana

Publicado em 24/09/2018

O CE Profº Riyuzo Ogawa, na Vila Guarani, já está pronto para receber o 12º Campeonato Mundial de Gueitebol. A competição acontece nos dias 22 e 23 (sábado e domingo) de setembro e vai contar c

 

 

O CE Profº Riyuzo Ogawa, na Vila Guarani, já está pronto para receber o 12º Campeonato Mundial de Gueitebol. A competição acontece nos dias 22 e 23 (sábado e domingo) de setembro e vai contar com a participação de 16 países de cinco continentes diferentes (África, América, Ásia, Europa e Oceania). Essa será a segunda vez que o Brasil sediará uma competição organizada pela World Gateball Union, principal entidade da modalidade no mundo. A primeira aconteceu em 1988.

Ao todo, serão 64 equipes disputando o título em apenas uma categoria, sendo que alguns países enviarão mais de um time. Entre as nacionalidades confirmadas estão a China, Japão, Taiwan, Austrália, Estados Unidos, Coréia do Sul, França, Uruguai, Argentina e Peru. Cerca de 600 atletas e representantes das equipes estarão envolvidos na competição.

“O Campeonato Mundial será uma grande oportunidade para mudar o conceito sobre o Gueitebol no Brasil. Não se trata de um joguinho da 3º idade ou apenas da colônia japonesa. Queremos transformar a modalidade em um esporte conhecido nacionalmente e rejuvenescer nossos atletas”, falou Seizi Oga, Presidente da Federação de Gueitebol do Estado de São Paulo, organizadora da competição.

Além do título em disputa, segundo João Farias, Secretário de Esportes e Lazer de São Paulo (SEME), o Campeonato Mundial também será uma ótima chance para a interação entre os atletas e para o desenvolvimento do Gueitebol no país.

“Claro que todos os países vão querer ser campeões, mas em uma competição dessa dimensão existe muita coisa em disputa. O Gueitebol também é uma forma de interação e socialização entre os competidores. É um esporte que está se popularizando bastante aqui no Brasil e o exemplo disso foi à escolha de São Paulo como sede de um campeonato tão importante como o mundial”, falou o secretário.

Para acompanhar as partidas, o acesso será realizado pelo portão localizado na Rua Leonardo D´Vinci, nº 1551.  A entrada é gratuita. A abertura da competição está marcada para as 8 horas no dia 22 (sábado).

 

História do Gueitebol

O Gueitebol foi criado em 1947 no Japão, após a II Guerra Mundial, por Eiji Suzuki. Com o país abalado pela derrota na guerra, o fundador quis propiciar às crianças uma atividade que as distraíssem. A partir do críquete (esporte muito popular na Inglaterra), Suzuki idealizou o Gueitebol, que não necessitava de muito equipamento e nem de uma grande estrutura.

A princípio o esporte foi pensado para crianças, mas, com o tempo começou a ter grande aceitação entre os idosos. O fundador Suzuki faleceu em 1983, mas nos últimos anos de vida, se dedicou para a unificação das regras do jogo. Após a regulamentação, o Gueitebol se expandiu rapidamente, inclusive no exterior como na China e Brasil.

 

Gueitebol no Brasil

O Gueitebol foi introduzido no Brasil por Matsumi Kuroki, em 1978. Após acompanhar uma partida, despertou grande interesse e passou a praticar a modalidade ainda em solo japonês. Com os treinamentos surgiu a ideia de introduzir o esporte no Brasil. Como os equipamentos eram volumosos e pesados, Kuroki pensou em fabricá-los no Brasil, trazendo apenas o regulamento editado pela Associação de Gueitebol da província de Miyazaki. Após intensa busca, em 1979 encontrou uma indústria que fabricasse tacos e bolas.

Em Julho do mesmo ano, aconteceu a primeira partida de Gueitebol no país no campo da Associação de Jovens de Fukuhaku. A partir de 1982, o Gueitebol começou a expandir, aumentando consideravelmente seus adeptos.

 

Texto: Juscelino Pereira Jr.

Fotos: Arquivo_SEME

 

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade