20/05/2019

A Editora Mídia Kit Edição Digital Fale Conosco

20/05/2019



GANHO DE R$ 230 MILHÕES AO ANO PARA OS COFRES PÚBLICOS DE SÃO PAULO!

Publicado em 14/05/2019

A exemplo do trabalho à frente da CPI da Dívida Ativa concluída em 2017, o Vereador Rodrigo Goulart vem tendo participações cruciais na CPI da Sonegação Tributária.

 

A exemplo do trabalho à frente da CPI da Dívida Ativa concluída em 2017, o Vereador Rodrigo Goulart vem tendo participações cruciais na CPI da Sonegação Tributária.

O objetivo dessa comissão é analisar e investigar possíveis fraudes e sonegações fiscais de empresas que prestam serviços de leasing, factoring e franchising em São Paulo, mas que possuem CNPJ registrado em outros municípios com o intuito de obter vantagens tributárias ilegais.

O trabalho da CPI foi obstruído vários meses por causa de uma liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo que favorecia as empresas investigadas.

A investigação segue analisando Empresas do Grupo Itaú suspeitas de transferir suas sedes a Poá e Barueri para pagar menos impostos, já que as operações financeiras seriam administradas a partir da capital.

O Grupo Itaú diz que está disposto a contribuir com o trabalho da CPI mas não foi isso que demonstrou ao solicitar habeas corpus no TJ-SP para que seus funcionários não fossem mais convocados ou intimados a depor.

Mesmo com toda a obstrução proposital das empresas convocadas, a CPI começou a dar uma guinada positiva com uma proposta de acordo trazida pelo Grupo Itaú na reunião de hoje.

"O Itaú, trará de volta as duas sedes de Barueri e de Poá aqui para nossa cidade, trazendo com isso, mais de R$ 260 milhões por ano do ISS de volta para nossa cidade, ou seja, o Itaú aumentará em mais de 50% a sua contribuição ao município através de imposto.

O jovem parlamentar espera ter resultados tão expressivos na recuperação aos cofres públicos quanto obteve na CPI da Dívida Ativa o ano retrasado.

 

FECHAR

 
Publicidade